BRACARA ANGVSTIA

by PÉ ROTO

/
  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

      €3 EUR  or more

     

1.
02:58
2.
3.
04:32
4.
5.
06:46
6.

about

Chegou a hora, PÉ ROTO saiu do poço para tomar conta do que resta deste mundo decadente meio-morto, meio-vivo. Cinco rotos destilam toda a podridão que lhes enche a alma, numa purga de riffs demolidores em marcha lenta que durará enquanto houver que fumar e beber. Venha o diabo celebrar a última sopa, mas ao chifrudo rodamos-lhe uma ponta rafada.

O sábado negro aconteceu a 30 de julho, no Sé la Vie em Braga, com concerto de apresentação e lançamento do EP de estreia "BRACARA ANGVSTIA"

"BRACARA ANGVSTIA" disponível em CD pela Mad Pulse.

//

The time has finally come, PÉ ROTO has come out of the pit to take over what's left of this doomed, dying world. Five torn souls are set out to purge all their filth from within, in a slow march filled with devastating and crushing riffs, that will last as long as there is alchool and smokes. Let the devil join us to celebrate the last bowl, but he'll be the last one to smoke, if there's anything left.

"Sábado Negro" took place on July 30th, at Sé la Vie in Braga, showcasing our debut EP "BRACARA ANGVSTIA"

"BRACARA ANGVSTIA" available in CD via Mad Pulse.

credits

released July 30, 2016

Recorded, mixed and mastered by J.
Artwork by Antiprysm.
Band photo by Zita Moura.

tags

license

all rights reserved

about

PÉ ROTO Braga, Portugal

contact / help

Contact PÉ ROTO

Streaming and
Download help

Redeem code

Track Name: BLACK SÁBADO
Sábado negro, cheira a podre na rua
Almas vazias à procura de um motivo
Na penumbra do sonho, vivendo na ilusão
São caras sem rosto, na marcha da morte

BLACK SÁBADO!!!

Na cegueira ébria de um mundo falso
Os mestres do capital espalham alienação
Por baixo de um manto de nuvens negras
Cumprem-se as profecias, é o juízo final

BLACK SÁBADO!!!

Condenados a morrer na vala comum,
Os escravos deste mundo que há muito morreu
Track Name: REI GHOB
Nesta sociedade de rebanho a justiça é míope, fosse ela cega... A julgar pelo cheiro a sangue, o impensável acontece em demasia. Neste reino de gnomos, liderado por um demente rei, juiz e carrasco, nega-se a justiça e a memória, e entre nós só a dor fica.

REI GHOB, entre nós ele se esconde!

Os gnomos estão em fila, os seus cérebros manipulados, encarcerados por trás das muralhas de um castelo perverso, corrupto e imundo!
É mais um caso nesta sociedade podre iludida com truques de magia amadora. A inocentes é negada a liberdade, desfeitas ideias e vontades, como numa máquina trituradora!
Track Name: BRACARA ANGVSTIA
O ar gélido dilacerante corta-me o fôlego, queima-me o pulmão
O inverno eterno congelou o Sol, a cidade mergulhou na escuridão
Apatia gravada nestas paredes que gritam melancolia e desilusão
Corrompidas pela moral da lei da cruz e do cifrão

Perdido nesta bracara angústia,
Amarras que me prendem ao fundo do poço
As raízes apodrecem com o passar do tempo,
Frutos envenenados contaminam o solo!

666 badaladas são o hino da repressão
Do topo das torres da Sé a omnipresença da inquisição
Os demónios que nos devoram a alma,
impregnam-nos a carne com o cheiro da morte
Num ato de cobardia lançam-nos à fogueira,
ardemos a assistir ao triunfo dos porcos

Perdido nesta bracara angústia,
Amarras que me prendem ao fundo do poço
As raízes apodrecem com o passar do tempo,
Frutos envenenados contaminam o solo!
Track Name: PÉ ROTO
Sem mestre nem patrão, nesta cidade sem razão
!
Procuro uma saída, não aguento mais!
Este caos que me sufoca, deixa-me a mente atordoada

Preciso de manter a calma, estou prestes a rebentar!


Não passo de um PÉ ROTO!
só mais um PÉ ROTO..



Sem medo da noite, não há nada a temer
!
Esta estrada nunca acaba, é ganhar ou perder!
Num mundo de ódio governado pela ganância,

vivo pelas minhas leis, vivo como um PÉ ROTO!



Não passo de um PÉ ROTO!
Só mais um PÉ ROTO..
Track Name: FUMAR & BEBER
Sozinho na rua acendo a ponta dum cigarro
Iluminado pela Lua sinto o meu corpo pedrado
De olhos vidrados e cerveja em punho,
vou ao balcão buscar mais uma e sigo o meu rumo

FUMAR & BEBER!

Hipnotizado pela fumaça, balanço anestesiado
abro mais uma garrafa e afundo-me mais um bocado
Faço a última sopa num culto à folha sagrada
rodo o paiva ao Diabo, mas dou-lhe uma ponta rafada!

FUMAR & BEBER!